Saindo da Sombra da Internet

ShadowO despertador toca. Acordo. Uma das primeiras coisas que faço é usar o banheiro. Nunca sozinho, porém. Sempre acompanhado do iPad ou, se este estiver descarregado, do iPhone. Gasto mais de 30 minutos sempre, olhando as notícias do dia na Folha Online, vendo as novidades das páginas do Omelete e do MelhoresdoMundo.net. Após isso, vou para o Facebook e dou uma olhada em vídeos babaquinhas e no que as pessoas têm compartilhado. Por fim, vejo o Youtube e se há alguma novidade nos canais que sigo. Só depois fico livre. Se não tenho compromisso pela manhã, chego facilmente a uma hora nesse ritual.

Ao longo do dia, o iPhone toma o lugar do iPad e estou sempre abrindo o Facebook só por abrir, nem vejo o que tem por lá direito, a questão aqui é saber se alguém me marcou em algo ou se alguma mensagem chegou. Raramente dá positivo. O mesmo se dá com o Whatsapp, com os emails e com a Folha Online. Qualquer minuto ocioso automaticamente chama pelo celular e o mini-ritual descrito acima. Nunca contei, mas, por cima, diria que isso acontece entre 20 a 50 vezes por dia… em qualquer intervalo, em qualquer minuto de ócio, em qualquer instante de ansiedade ou menos paciente: se vou falar com alguém e tem gente conversando com esse alguém, enquanto espero já puxo o celular. Se eu estiver em alguma fila, então, a média de vezes diárias sobe ainda mais.

É quase como um cigarro, que não causa câncer. Ou causa, não sei. Vai saber se todas essas ondas eletromagnéticas de Wi-Fi e 3G/4G não fazem mal à saúde. E se fizerem… nossa! Extinção em massa! Outra diferença é que dá para usar enquanto se come. Afinal, o cigarro normalmente se fuma antes ou depois da comida, não durante. Nem fica bem fumar assim, acredito. Mas o celular, com um videozinho para ver enquanto se almoça ou come-se um lanche… por que não? É bom que distrai. Distrai e perde-se a noção da comida. Engorda? Imagina…

Por fim, à noite, em casa. Antes de dormir, lá vem o iPad de novo. Mais Folha, mais emails, mais canais no Youtube. Sobretudo os canais do Youtube. A noite é o momento de ver os vídeos lançados no dia, principalmente os mais longos, com mais de 4 ou 5 minutos. E lá se vão mais 30-40-50-60 minutos de iPad. O relógio avisa que passou da meia-noite e eu já virei abóbora, mas só falta mais um, mais unzinho, um vídeo de 15 minutos. Não, de 20 minutos. Ah! E tinha aquele outro de 12. Total, 32 minutos. Vou ver. E tem esse vídeo maior, com 30 minutos, mas esse eu deixo tocando para servir de canção de ninar.

Quando vejo, vou dormir depois da 1h da manhã. Serão 5-6h de sono, mas já me acostumei. E daí se eu preciso de 8-9h de sono normalmente? E não é só o sono (ou a falta de) que contabilizo no fim do dia. Contabilizo horas e horas do dia, que poderiam ter sido gastas com sono, com ócio, com contatos a amigos, com leitura, com meditação, com oração, com minha gata, com família e pessoas mais próximas… horas que poderiam ter sido gastas com tudo isso e mais, gastas, na verdade, com Internet por meio do iPad e do iPhone. Sempre à toa. Muitas vezes sem nenhuma novidade ou, havendo-as, novidades com que eu poderia passar sem.

Aliás, muitas vezes, novidades que me deixam ansioso, não me deixam dormir depois de todo esse ritual, ou me deixam preocupado em um fim de semana… e por aí vai.

Por isso tudo e mais – sim, há mais, sempre há mais! – renuncio à sombra da Internet em minha vida. Quero mais leitura, mais sono, mais ócio, mais nadismo, mais amigos, mais qualidade de vida. Quero menos preocupações, menos obsessão, menos tempo online, menos mensagens no Whatsapp tirando minha concentração, menos, menos, menos…

Contudo, sei que o radicalismo pode ir contra mim. Em outras oportunidades, desativei Facebook e tirei vários aplicativos do celular. Porém, a Internet fica, a Folha fica, o Youtube fica… O tempo gasto com um acabava sendo gasto com outro. Radicalismo de um lado, afrouxamento do outro. Não! Assim não funciona! Comigo, pelo menos, nunca funcionou!

O que proponho, a começar já, de forma que eu possa, inclusive, desfrutar melhor do período de fim de ano, são as seguintes ações, sem os rótulos extremistas, com equilíbrio:

* Internet em geral – OK no computador do trabalho (aí tem de ser, nem tem jeito, né) – OK para downloads (em casa) – OK para emergências;

* Folha e sites de notícias (incluindo Omelete, MelhoresdoMundo.net, etc) – OK no fim de semana, por no máximo 1 hora, lá pelo meio do dia, caso eu esteja à toa;

* Whatsapp – OK nos finais de semana – OK para emergências – OK uma vez ou duas vezes por dia para ver e responder mensagens (de preferência em um horário neutro, tipo o meio da manhã ou o meio da tarde, em algum intervalo de ócio. Evitar ver ao acordar e antes de dormir, até para não aumentar ansiedade e ou já estragar o dia antes ou ficar ansioso perto da hora de dormir) – em todos os outros momentos, Wi-Fi/3G desligado!;

* Facebook – Continua ativado e continua sem postagens minhas (eu raramente posto no FB) – OK no fim de semana, por no máximo 30min, lá pelo meio do dia, caso eu esteja à toa;

* Youtube – OK no fim de semana, por no máximo 1h, também lá pelo meio do dia, caso eu esteja à toa.

* E-mails – os de trabalho, no trabalho; todos os outros e-mails, uma vez por dia, em horários neutros (como com o Whatsapp).

Fora desses dias e horários, o Wi-Fi e o 3G ficam desligados. Vamos ver no que vai dar. Futuramente, escrevo algo aqui contando os resultados.

3, 2, 1… Valendo!!!

 

Esse post foi publicado em Caminhando, Dia a Dia e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Saindo da Sombra da Internet

  1. Carla Morais disse:

    Oi meu querido, quanto tempo! A última vez foi a sua visita lá no blog. Espero que vc tenha deixando 2014 e entrado nesse novo ano disposto a mudar em tudo que não vale mais a pena mesmo. Mas que essas mudanças sejam de atitudes e não de palavras! Então, eu desejo que vc, como já falei antes, seja a sua melhor companhia e curtir mais as coisas simples da vida, como livros, teatros, filmes, começar o seu livro, sentir mais a natureza, lembrados amigos verdadeiros, dos familiares que ama, pois a vida é muito breve. Moço, e não é que já fez 3 anos que a gente se “conhece” e tudo começou quando estive em SP em novembro de 2011 e o meu carinho por vc é o mesmo…. E a minha admiração por vc escrever muito bem, sensível poeta de alma nobre! E lembrando, tudo que é excesso, é prejudicial, então, não permita que nada te domine, vc é quem deve estar no controle e disciplinando a tecnologia tão necessária nos tempos de hoje, vc já está no caminho certo. Se alegre pelas coisas e não adoeça por elas, ok? E se quiser, me adiciona no Face e acredite, este ano será diferente, basta vc jogar fora o velho que existe em vc e que já provou que não merece mais estar, ok? Felicidades, meu querido, tem crônicas novas no meu blog e um beijo nesse teu coração menino…..

  2. Carla Morais disse:

    Ah, entra no meu blog e lê a crônica 16….

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s