A Armadilha da Alimentação

IMG_2708.JPG

Uma prisão. Grades, grades por todo lugar. Sinto-me sem poder, sem ação, o mais distante possível de qualquer controle. Isso é o total oposto do que, até um ano atrás, eu conseguia fazer: controlar minha alimentação, praticar esporte, viver leve e de bem comigo mesmo e com meu corpo, livre de tentações ou do desejo descontrolado.

Sim! Isso me incomoda. Na real, engordei 15kg desde o Natal do ano passado. Consegui estabilizar e até emagrecer um pouco no fim de julho, mas temo essa ter sido uma pequena exceção para tal sentimento opressor e incompreensível.

Além do aspecto físico, estético, incomoda-me pela saúde. O que será de mim, aquela pessoa com os exames todos 100% perfeitos, com colesterol e triglicérides super baixos, de dar inveja, realizados há um ano? O que será da autoestima que a sensação de ter controle sobre meu próprio corpo trazia? E do prazer de se ver bem em fotos e vídeos, com a aparência até rejuvenescida – pois, pelo menos no meu caso, quanto mais magro, mais cara de novo se tem? E o que será das roupas, muitas delas caras e que caíam super bem, que atualmente esperam pacientes no guarda roupas que eu tenha novamente o corpo que combina com elas?

Como explicar tamanha mudança? Foram alguns anos comendo direitinho, tendo prazer diário com academia, caminhadas na praia e outras atividades físicas – como skate – que, junto de uma alimentação rica em legumes, verduras e proteínas e carbohidratos do bem, me ajudaram a manter a forma, desenvolver mais massa magra e me livrar da massa gorda.

E olha, tentei explicar viu! Primeiro, dez dias na época de Natal e Ano Novo estudando o conteúdo de três anos de Matemática e Física para a Fuvest – eu não lembrava NADA dessas matérias. Passei os dias sentado, comendo panetone, comidas gordas de fim de ano e sorvete, muito sorvete! – estava calor! Ganhei 4kg naqueles 10 dias. Uma média de 1kg a cada 2,5 dias.

“Ah! Mas são só 4kg, eu recupero a silhueta rápido!” Janeiro chegou, assim como minha mudança para o interior, embora eu tenha passado o mês em São Paulo capital ainda. E muitas despedidas, barzinhos, petiscos, estresses com a mudança, com a nova vida, ansiedades para saber o resultado do vestibular, de uma proposta de emprego. Nossa! O que não faltou em janeiro foram desculpas. Resultado: não emagreci. Também não engordei mais.

E começou a nova vida no interior. Avó e mãe fazendo comidas gostosas, trazendo coisas que eu não tinha hábito de comer com frequência – doces, pizzas, comidas mais gordas – minha avó é mineira. E teve o início no trabalho. Matrícula na faculdade. Início na faculdade. Fevereiro passou rápido e engordei mais um ou dois quilos.

No primeiro feriado, o de carnaval, passei os dias estudando Cálculo I, sentado, tomando sorvete, comendo. Foram 3kg a mais só no carnaval. Em março comecei a correr atrás das coisas para recomeçar a academia, ao mesmo tempo em que resolvia um mundaréu de outros detalhes – cnh, dentista, convocação em concursos em que passei e precisava escolher se acumulava os empregos e se isso seria possível com a faculdade.

Mesmo com a academia, o peso não mudou. Pelo menos não aumentou. Contudo, a essa altura do campeonato, já me incomodava de forma excessiva.

Chegou o feriado da Semana Santa. Eu estava cheio de coisas para estudar – as P1 da faculdade estavam para começar. De novo, passei os dias sentado e comendo. De novo, em um único feriado, engordei entre 2-3kg. Para piorar, passei boa parte de abril e maio envolvido com as provas, deixei de ir na academia para estudar, comi mais e engordei mais.

No fim do semestre, início de julho, eu já tinha engordado 17kg no total. Como emagreci 2kg em julho, hoje digo que estou 15kg acima do meu peso de minha vida anterior.

Viu só? Desculpas não faltam. Mas nada disso explica ou justifica, pois eu sempre vivi na correria, com compromissos, estudando, inclusive para provas de faculdade – fiz UFPB em João Pessoa por um ano. E eu sempre mantive o peso, a alimentação correta.

Em julho, comecei a concentrar energia em me livrar dos 17kg. Durante 2 semanas, tudo bem. Funcionou. Mesmo com pizzas e bolos aparecendo em casa – é mais fácil acertar a alimentação morando sozinho! No fim de julho, porém, saí da alimentação correta e aí já era de novo. Na verdade, eu emagreci 3kg em julho, mas engordei de novo 1kg. E já tem uma semana que não encaro a balança de medo. Talvez eu já tenha engordado mais, existe uma boa chance disso ter acontecido.

E a sensação é horrível! Todo dia eu junto energia, vejo os efeitos devastadores de ter engordado – até menos energia e literalmente menos fôlego para as coisas eu tenho -, e decido começar – ou re-re-re-re-…-recomeçar – a comer direitinho. E todo dia… TODO DIA eu saio da alimentação certinha. Hoje, por exemplo, comi morango com leite condensado no almoço, comi biscoitos de polvilho à tarde, comi pão com presunto e queijo na janta, junto de uma tapioca com o mesmo recheio e seguido de outra tapioca com leite condensado, e, agora, quase 22:30, comi três maracujás com leite condensado.

Sentiu o drama? É como se eu estivesse possuído, não tivesse um pingo de força de vontade, nenhum…NENHUM controle sobre minhas ações. I feel helpless. Não sei o que fazer e tenho medo de encher, encher, encher e estourar um dia.

Amanhã eu farei uma nova tentativa de controlar a alimentação. Olhando os últimos meses, parece quase impossível que eu seja bem sucedido. Sinto-me horrível, péssimo, e refém de mim mesmo, em uma prisão, brincando na cama de gato de minha saúde, autoestima e felicidade.😦

Esse post foi publicado em Alimentação, Dia a Dia e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A Armadilha da Alimentação

  1. renan bazon disse:

    Oi tudo bem?
    Sempre que consigo, passo para dar uma olhada no seu blog ( vida ), acho muito interessante como voce escreve e os assuntos nela postados !! Sei que vc consegue o que vc almeja !!
    Um grande abraco de alguem que admira o que vc escreve !!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s