Ao vencedor, as batatas – ou retrospectiva 2013

winner

 

Logo no início de 2013, resolvi que manteria um projeto: faria vídeos semanais para meu canal do Youtube sobre minhas resoluções de ano novo para 2013. Esse projeto não vingou, durou lá uns 2 meses, mas era estressante ter de fazer vídeos toda semana, sobre assuntos, às vezes, delicados. Hoje, esses vídeos nem existem mais na Internet: apaguei meu canal e todos os vídeos que ali existiam foram junto, sem volta. Porém, minha listinha de resoluções continuou intacta. Assim, resolvi fazer uma retrospectiva deste 2013 com base nas resoluções. Ah, sim, revelarei todas elas, coisas que não fiz nos vídeos, nos quais eu revelava uma a uma, na medida que as ia realizando. =) Preparado? Aviso: o post talvez seja um pouco longo.

blocoresolutions2013

Resolução 1 – Diminuir meu tempo de Internet em casa. Para tanto, primeiro passo é desativar meu Facebook pessoal. Além de ser vício, faz eu passar muito tempo on-line.

Resultado da 1: OK! Foi a primeira coisa que fiz em 1° de janeiro de 2013. Desativei e fiquei um mês e meio afastado. Mas voltei. Voltei com a desculpa de querer divulgar meus curtas e meus vídeos no canal. Além disso, meu tempo de Internet não havia diminuído. Eu não usava o Facebook (FB), mas usava todo o resto e por mais tempo. Internet é vício, no meu caso, mas também é um jeito de desligar a cabeça cansada e ver o tempo passar. É idiota, eu sei, mas é assim.

O ano passou, muitas coisas aconteceram, mudei de cidade, entrei em um período meu depressivo… e cheguei a postar lá no FB alguma foto ou frase que condizia com esse estado de espírito. Logo eu apagava, pois acho que esses sentimentos são coisas íntimas. O que eu queria compartilhando aquilo? Suprir alguma carência? Logo eu apagava, portanto.

Um dia, visitei uma escola onde trabalhei, no interior de São Paulo, e um de meus conhecidos comentou “O que era aquela frase depressiva que você postou no FB?” Foi quando me toquei de como era idiota compartilhar certas coisas na Internet e de como acabamos enganados com uma certa sensação de segurança, de privacidade e similares. Ilusão. Desativei meu FB na hora. Isso foi no início de setembro. Não voltei mais. Há quase 4 meses já.

Resolução 2 – Me educar para dormir melhor, ou seja, dormir mais cedo, tentar (me dar a chance de) dormir o mínimo de 8h/dia.

Resultado da 2: NOT OK! Essa eu comecei logo em janeiro também. Achei que seria difícil, mas não foi. Eu havia mudado meus horários no trabalho e 18h30-18h40 já estava em casa. Dormia, muitas vezes, às 20h ou às 21h, para acordar às 7h. Foi ótimo. Foi assim alguns meses, até que, la para abril, reformulei meu canal no Youtube e comecei a falar sobre Livros, Filmes e HQs. Conheci pessoas, arrumei “assinantes” e comecei a publicar vídeos com uma certa frequência. Gravava e editava esses vídeos à noite. Com o tempo de renderização e conversão dos vídeos, acabou que eu ficava acordado até mais tarde. Logo voltei a dormir lá para meia noite ou mais, alguns dias. Nos outros, ainda dormia cedo.

Com a proximidade da minha mudança de João Pessoa para São Paulo, a cabeça cheia de preocupações, ansiedades e coisas do gênero, deixei de dormir mais cedo de vez. Ao chegar em São Paulo, então, aí que não mais dormi direito. Passei o segundo semestre com média de sono de 6h por noite, cheio de preocupações e ansiedades, sobretudo por ter tomado a decisão de mudar de cidade novamente, o que acumulou milhares de outras preocupações, além as excessivas do novo trabalho. Foi um semestre péssimo para o sono. Algumas noites, por pura ansiedade, dormia menos de 4h por noite. E, olha, eu sou o tipo de pessoa que precisa dormir muito para ficar bem. Não foi à toa que passei o semestre somatizando esses sentimentos e preocupações. Agora, no fim de dezembro, tenho dormido um pouco mais, porém, menos que as 8h por noite que eu queria. Ainda há preocupações e ansiedades me acordando cedo.

Resolução 3 – Aprender a andar de skate.

Resultado da 3: OK! Essa resolução vem de longe. Eu sempre quis andar de skate e nunca o fiz. Acabou que comprei meu skate, cheguei a praticar algumas vezes em João Pessoa e realizei um “sonho” – assim, bem entre aspas mesmo – de andar de skate na Av. Paulista, de ponta a ponta, indo e voltando. Aprendi a andar? O básico, certeza, mas não sei manobras nem nada de nada. Falta a prática. Não por preguiça, mas por vergonha. Tenho vergonha de ir em lugares cheio de skatistas que sabem fazer pelo menos o básico e eu não saber – e não sou mais criança para ficar praticando no meio deles. Ainda tomo coragem e pratico mais. Quem sabe agora em 2014. =)

Resolução 4 Viajar para pelo menos 1 lugar que nunca conheci na vida.

Resultado da 4: NOT OK! Essa não aconteceu. Meu foco foi outro este ano: mudança, perspectivas para o próximo ano, nova carreira e coisas do gênero. Mal viajei, imagina para um lugar que nunca conheci. Só se fizer isso amanhã, dia 31, mas tudo indica que não, já tenho compromissos.

Resolução 5 – Levar a sério a academia e a alimentação (reeducação alimentar).

Resultado da 5: NOT OK! Outra que comecei fazendo direitinho. Primeiros meses do ano foram ótimos para essa resolução. Mas foi chegando fim de abril e fui deixando a academia de lado. Eu já sabia que ia mudar e acabei não renovando o plano da academia. Ainda por cima, teve uma micro-cirurgia que fiz para tirar um lipomazinho das costas e mais a muvuca toda da mudança. Resultado que deixei de lado a alimentação correta e a academia. De junho para cá, estou sem os dois. Engordei 3kg desde então, passou da hora de retomar academia e a alimentação correta.

Resolução 6 – Ligar o foda-se, isto é, saber e praticar a diferença entre “o que é preciso fazer” e “o que eu quero fazer”… e o que é só capricho (ou consumismo mesmo).

Resultado da 6: OK + NOT OK! Acho que essa, por lado, deu certo. Por outro, nem um pouco. O lado que deu certo foi o do consumismo. Consegui me dedicar ao que interessa e deixar de lado alguns caprichos. Vários, aliás. Também deu certo quanto ao meu canal do Youtube: demorou, mas liguei o foda-se e apaguei tudo. Assim como meus medos e caprichos com relação à vida profissional: demorou para eu tomar coragem de largar tudo e tentar uma nova carreira, mas tomei, pedi demissão e em 2014 mudo de cidade, de emprego, de vida, de tudo. Se Deus quiser vai dar tudo certo.

Porém, não liguei o foda-se quanto a preocupações excessivas, ansiedades. Nesse sentido, foi muito o inverso disso. Muita ansiedade, muita preocupação. Longe da vida zen que eu gostaria de ter.

Resolução 7  – Fazer check-up médico, incluindo TODOS os exames.

Resultado da 7: OK! Fiz. Passei os 2 últimos meses em João Pessoa usando meu plano de saúde ao máximo. E, recentemente, fiz de novo quase todos os exames e uns a mais, por conta de um concurso em que eu devo ter passado já para agora – fiz os exames por precaução e para não deixar para em cima da hora, já que pago o plano de saúde mesmo, né?

Resolução 8 – Ir ao dermatologista e tirar a bolota que eu tenho nas costas.

Resultado da 8: OK! A bolota que eu tinha nas costas. Tirei lá o meio de maio. Era um lipoma. Procedimento simples. Enrolei anos para tirar à toa.

Resolução 9 – Ir ao médico e ver questão do joelho doendo.

Resultado da 9: OK! O joelho sarou sozinho. Acabei não indo. Até hoje, joelho normal, que bom. =)

Resolução 10 – Andar mais de bike

Resultado da 10: NOT OK! Foi a coisa que menos fiz em 2013. Outras preocupações e afazeres entraram na lista. Vai ter de ficar para 2014.

Resolução 11 – Tirar mais fotografia

Resultado da 11: NOT OK! Outra que ficou para 2014. =/

Resolução 12 – Terminar de escrever pelo menos 1 livro.

Resultado da 12: NOT OK! Ficou para 2014, infelizmente.

Resolução 13 – Estudar francês

Resultado da 13: OK! Fiz. De uma forma diferente que eu imaginava, mas fiz. Dei aula para uma turma iniciante de francês neste segundo semestre. Foi ótimo. Precisava muito lembrar, reativar o idioma em mim. Pratiquei bastante, estudei, relembrei algumas coisas e já comprei um livro nível C1 para estudar agora em 2014. Um dos objetivos para 2014 é tirar o DELF (exame de proficiência de francês) no nível B2. E, em seguida, com o B2 garantido, fazer o DALF nível C1. Esse último talvez em 2015, depende do andar da carruagem.

Resolução 14 – Me preparar para me inscrever e participar de exames de mestrado.

Resultado da 14: OK! Fui atrás, pesquisei, mas não me inscrevi. Entendi que não era o que queria. Entendi que, o que quero mesmo, é mudar completamente de profissão. Tomei decisões nessa nova direção e, portanto, resolução alterada, mas realizada nessa nova direção. Estou correndo atrás. =)

Resolução 15 – Ir mais à praia.

Resultado da 15: OK! Fui bastante à praia enquanto morava em João Pessoa, nem que fosse só para andar na areia e molhar os pés na água do mar. Nossa! Como sinto saudades disso! Como sinto saudades de João Pessoa! Um lado meu se arrepende por ter saído de lá, eu sempre fui muito feliz lá. Outro lado está contente porque a saída de lá representa esse novo caminho de vida que tenho escolhido. No fim, estou tranquilo.

Resolução 16 – Ler mais livros que em 2012 (quando li uns 8 livros no total).

Resultado da 16: OK! Por pouco, mais li um pouco mais, sobretudo para fazer vídeos para meu canal. Li um monte de livros que queria ler, outros que nem valeram tanto a pena, mas ler é bom.  Tive de dimunuir o ritmo nos últimos meses, quando comecei a tentar a estudar para algumas provas que estou fazendo e tal. Não estudei por causa da correria, muito menos li novos livros – a não ser um de química do começo ao fim, no ônibus.

Resolução 17 – Guardar dinheiro TODO mês.

Resultado da 17: OK! Mas quase que foi “NOT OK”. Explico: consegui guardar uma quantidade boa no primeiro semestre. Depois, com a história da mudança para São Paulo, não mais. São Paulo é muito mais cara do que eu imaginava, muito mais cara do que era para mim quando ainda morava lá até 2010. Preços absurdos de aluguéis, custo de vida alto em geral, para qualquer coisa. Para piorar, ainda tive de fazer um tratamento no dentista. Acabei tendo de usar um valor bom do que tinha guardado. Fiz algumas manobras de malabares e consegui usar o mínimo do possível do que estava na poupança. No fim, ainda sobrou um tiquinho. Pouco, mas posso dizer que guardei.

Resolução 18 – Sair mais com amigos. Namorar mais.

Resultado da 18: OK! e NOT OK! Mais ou menos, né! Namorei muito até mudar de João Pessoa para cá. Como expliquei em um texto anterior deste ano, meu hoje ex-namorado se mudou para fora do país. Desde então, desde o fim de junho, não saí ou estive com mais ninguém. Cavaleiro solitário total! Porém, intensifiquei a saída com amigos, já em São Paulo. Amigos de quem sentia falta. Cheguei a passar diversos fins de semana sem conseguir tempo livre para descansar de tanto que eu saía com amigos e tal. Foi bom. Gosto de ter amigos por perto. Porém, sinto falta de namorar. É pelo “namorar mais” que coloquei um “NOT OK”.

Resolução 19 – Fazer mais vídeos para o Youtube.

Resultado da 19: OK! Fiz muitos, chega!

Resolução 20 – Renovar minha carteira de motorista.

Resultado da 20: NOT OK! Ficou para 2014. Nossa! Em 2014 fará 10 anos que minha carteira venceu. De verdade, não dou a mínima. Porém, para 2014, vou atrás disso, reaprender a dirigir e tal. Pode ser necessário no futuro. Ainda mais com as mudanças de carreira e tudo.

Resolução 21 – Voltar a São Paulo outras vezes e rever amigos de outrora.

Resultado da 21: OK! Como me mudei de volta para São Paulo e revi meus amigos todos, realizado! =)

Resolução 22 – Me desapegar mais das coisas – e, de quebra, vencer o consumismo, inclusive o cultural.

Resultado da 22: OK! Fiz. Por tudo o que fiz ao longo deste ano, precisei me desapegar de muita coisa, jogar muita coisa fora ou doar. E ainda precisarei fazer um pouco mais disso agora. Porém, sem problemas, é até bom ficar com menos coisas acumuladas e tal. As energias parecem melhorar, inclusive. O mesmo vale para o consumismo cultural: deixei de assistir a séries de TV e não me importo com ver nenhuma delas, nem tenho vontade. Estou parando, até, de ler HQs. Só continuo ainda preocupado com ver filmes e ainda comprando alguns jogos de videogame, mas de forma controlada. Controlado é OK. Não sou obrigado a ler livro nenhum, HQ nenhuma ou ver filme ou série nenhuma só porque saiu e todo mundo está falando sobre. Nem os canais do Youtube que eu costumava acompanhar religiosamente tenho acompanhado direito. Ou comprado todos os DVDs que eu normalmente compraria ao longo do ano. Estou mesmo bem tranquilo com relação a isso. É tão bom se livrar dessas amarras da sociedade atual. No fundo, todo esse consumismo, seja cultural ou não, são formas de escravidão e controle. Eu não preciso disso, posso ser feliz e de fato sou mais feliz livre disso tudo.

Resolução 23 – Passar o réveillon 2013-2014 em um lugar bem legal.

Resultado da 23: NOT OK! Eu de fato tinha planos de passar ou em Nova Iorque ou na Europa. Queria mesmo sair do país no fim do ano e tal. Porém, com todas as mudanças e planos novos, tive de guardar o dinheiro porque não faço ideia o que o futuro me espera e é bom ter reservas, mesmo que poucas. Além do mais, estou fazendo uma grande revisão de quase 12h de estudo por dia para algumas provas que farei logo no início de janeiro. Ou seja, nem tem como viajar mesmo. Digamos que onde estou, minha cidade natal, é um lugar legal para se passar o réveillon. Porém, não é bem o que eu quis dizer com “um lugar bem legal”.

Resolução 24 – Tentar 1 esporte radical.

Resultado da 24: NOT OK! Nem skate eu pratiquei tanto quanto gostaria. Vai ficar para 2014.

Resolução 25 – Voltar a usar lente de contato.

Resultado da 25: OK! Voltei a usar lente. Depois, fui parando aos poucos. Ainda uso quando vou sair de skate, mas acho que até com isso estou parando. Tenho achado que lente é bobagem. O bom e velho óculos é algo muito prático – eu sei do plural para “óculos”, mas a frase soa melhor no singular, deixei assim, então.

Resolução 26 – Atualizar site da minha produtora.

Resultado da 26: OK! Atualizei. Lancei uma websérie. Lancei um novo curta. Coloquei on-line um curta que nunca tinha lançado – e que, hoje, está com quase 60mil visualizações no Youtube, no canal da produtora, que ainda existe. Mas todo esse processo de curtas e produções audiovisuais, além da faculdade que fiz em 2012 e larguei, me fizeram acreditar que não quero mais saber de filmes, cinema e afins de forma profissional. Só como hobby. No fim de tudo, cancelei e fechei o site da minha produtora, fiquei só com o Youtube mesmo, como uma forma de manter meu trabalho feito até então vivo.

Resolução 27 – Editar e lançar a websérie da minha produtora.

Resultado da 27: OK! Como mencionado no item 26, feito.

Resolução 28 – Doar sangue.

Resultado da 28: NOT OK! Não sei o que foi, simplesmente deixei essa resolução passar. Vontade não faltou. Faltou uma vida menos corrida e com mais tempo para coisas assim. Vai ficar para 2014.

Resolução 29 – Voltar para São Paulo (?)

Resultado da 29: OK! Pois é, voltei. E não sei se foi uma decisão inteligente. Foi um pit stop deveras desnecessário, mas trouxe coisas boas – sempre tem um olhar positivo, né! Bom, enfim… inicialmente escrevi a resolução cheia de interrogações. Eu provavelmente não teria voltado se meu agora ex não tivesse se mudado. Foi o que me fez decidir com certeza pela volta, apesar de um certo desejo de voltar já existir.

Resolução 30 – Editar meu novo curta-metragem, gravado no fim de 2012.

Resultado da 30: OK! Feito e lançado.

Resultado da 31 – Ficar em paz com minha religião.

Resultado da 31: OK! Acho que estou em paz, embora não me dedique a ela tanto quanto eu gostaria. Para quem me acompanha há muito tempo, sabe que eu fui wiccan por um bom tempo. Porém, antes disso, fui católico. De uns anos para cá, meu lado católico entrou em crise com meu lado wiccan. No fim, venceu o lado católico, e estou tranquilo com ele. Ontem mesmo fui à missa. Normalmente vou, aos fins de semana. Mas tenho me dedicado pouco, quero melhor isso, essa dedicação ao espírito, à conexão com Deus… e, por que não, com a Deusa também. Pois é, eu sou católico, mas minha visão de Deus é muito diferente, completamente diferente, daquela pregada pelas religiões critãs. É mais próxima ao Wicca e tem algo de ecumenismo – para mim, Deus é tudo, o próprio Universo. As religiões só encontram diferentes facetas do mesmo Deus, explorando-as da forma que as convém. Enfim… não vou falar de religião aqui, quem sabe um dia.

 

RESULTADO FINAL DE 2013:

21 OKs para as 31 resoluções. Porém, duas delas foram NOT OK também. Então vou contar 33 resoluções para fazer uma conta mais real. Assim, realizei 66,7% das resoluções que tinha para este ano. Inclusive, algumas bem importantes. Se eu fosse colocar peso “2” para as mais importantes, com certeza que eu teria feito ainda mais.

Assim, acredito que este ano, apesar das mudanças e de todo o transtorno que mudanças trazem, foi um ano bem bom. O resultado é o melhor possível: estou finalmente tomando coragem de mudar de profissão, coisa que tem me incomodado desde sempre, desde o primeiro post neste blog, desde muito antes disso. Eu só tentei a carreira no cinema porque não estava feliz na minha profissão, isso lá em 2004. Tive a coragem de arriscar naquela época, mas não mudei de profissão. No fundo, não tive a coragem de que necessitava. Demorou 10 anos para eu ter essa coragem e arriscar tudo novo, mesmo estando mais velho hoje que há 10 anos – obviamente. Só por isso, eu consideraria este ano de 2013 muito válido. 2014 é uma grande incógnita. Meu futuro se tornou uma folha quase em branco, com alguns sonhos principais, mas estou feliz. Feliz por ter coragem de ser um pouco mais de quem eu sou de verdade. Feliz por largar tudo o que não me fazia feliz, só me trazia uma certa segurança – embora baixa – em termos financeiros. Feliz por poder me empolgar novamente com o futuro.

2013, então, foi para mim um ano de mudanças. O tempo todo mudando. Mudanças tristes: me separar do meu namorado que eu amava e ainda amo tanto. Mudanças equivocadas, mas talvez necessárias: eu ter voltado para São Paulo ao invés de voltar diretamente para minha cidade natal e seguir com meus planos de nova profissão e tudo o mais. Mudanças promissoras: Finalmente ter tomado a coragem para largar tudo e recomeçar do zero enquanto ainda sou jovem e ainda dá tempo. Além disso, mais um monte de outras mudanças: de trabalho, de pessoas com quem convivo, de ideia, de postura, até de soluções de questões médicas – o lipoma. 2013 foi bom. Foi dolorido. Foi difícil, muitas vezes. Mudar dói. Porém, acredito que colherei, se Deus quiser, ótimos frutos de todas essas mudanças. Que venha 2014! Que 2014 seja maravilhoso para mim e para todos! =)

Esse post foi publicado em Caminhando e marcado , , , , , , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s