É bom ficar triste

triste

Às vezes ficamos tristes, queremos morrer. Às vezes, pensamos em coisas tabu, suicídio, fim da vida como solução. Isso vem, fica uns dias, depois melhora, some, e a gente volta a viver de boa, as coisas vão acontecendo, organizamos a pia da cozinha e todo o resto. Aí os afazeres e compromissos fazem tudo voar, passar como um raio. E a gente esquece, se acostuma. E a vida vai. Naquele cinza de sempre. Naquele morno de dar ânsia. Mas vai. E quando sobra um tempinho pra pensar, pra sentir, volta tudo. Vira um ciclo, um círculo vicioso. Uma espiral contínua que estou tentando quebrar.
 
Acho que as mesmas atitudes levam aos mesmos resultados. Para romper um ciclo, temos de romper com as coisas que fazemos, experimentar o novo, brilhar em uma nova direção. Não é garantia de nada, mas pelo menos as coisas mudam. Eu não tenho mudado. Ou tenho mudado pouco. Mudei de cidade, mas continuei fazendo basicamente as mesmas coisas… mesmo tipo de trabalho, mesmo estilo de vida, mesmas preocupações… até no mesmo prédio eu voltei a morar! De que adianta, né?
 
Não, não estou dizendo que estou feliz da vida, 100%. Longe disso. Ainda estou triste. Mas triste é bom. O ruim é depressivo, não conseguir sair da cama, deixar de viver por causa disso. Um dia ou outro a gente tem uma crise mais forte, como quando escrevi o post anterior, mas passa. Mas só triste é bom. Acho que precisamos assumir para a gente mesmo que estamos tristes e precisamos de um tempo, de mudar algo, de tentar coisas novas. Precisamos. Melhor do que fingir que não, fingir uma tal de felicidade que nunca vem, que nem existe, que se confunde com momentos de euforia. Afinal, todo mundo fica triste de vez em quando, por algum tempo. A gente tem mesmo é que assumir o que sente, quem somos, para mudar, ter coragem de seguir em frente por um caminho diferente ou simplesmente recomeçar por outra trilha. 
 
O problema é a autoestima? Certeza! O problema é não encontrar um ombro especial? Um abraço único? Possivelmente! Mas nada disso chega sem uma mudança significativa em tudo em nossas vidas: coisas que fazemos, forma com que pensamos, pessoas com quem interagimos. Tudo!
 
E é aí que eu fico mais deprimido. Quando penso nisso e vejo que continuo fazendo praticamente as mesmas coisas… e que falta coragem para as mudanças. Que apesar de tudo, tenho medo de pedir demissão e voltar logo para minha cidade e me dedicar à nova faculdade e tentar novas ações. Que apesar de tudo, me compadeço da minha chefe, tão gente boa, e fico com dó de pedir demissão, sabendo que farei falta. Que apesar de tudo, continuo não conhecendo pessoas com perfis diferentes, sempre os mesmos, que vão sempre dizer “não” ou durar pouco.
 
Sabe? Temos nossa parcela de culpa. E é, tipo, uns 90% de culpa. Talvez mais. 95%? 99%? Talvez. A gente nasceu pra ser estrela, mas fica escondido atrás de nebulosas e nuvens de asteroides, imaginando que fizemos tudo conforme o contrato que acreditamos ter com Deus e que Ele deveria nos corresponder, como se por mágica, como se tal contrato de fato existisse. 
 
Quer saber? Se me odeio às vezes… e talvez em vezes frequentes demais… com todo esse argumento acima, posso dizer que não é sem razão. Nope! Devia ter mais coragem e tirar a bunda da cadeira mais vezes. E ao ver que o resultado final não está certo, melhor mudar toda a forma de fazer as coisas, até chegar no resultado desejado. Bom, é assim que se faz ciência. E, pelo visto, é assim que se faz vida.

 

Esse post foi publicado em Caminhando, Sentimentos e marcado , , , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

4 respostas para É bom ficar triste

  1. renan bazon disse:

    Gosto do seu blog , gosto como vc escreve e gosto como vc digere as palavras em textos !!
    Ficamos triste mesmo, mas nao podemos fazer disso uma rotina ! Espero que vc melhore !!
    Mesmo sendo introvetido um pouco e nem mesmo malhado , tu vai achar alguem que goste de vc , nao pelo que vc apresenta por fora e sim como eh por dentro ( coisa mais cliche impossivel , mas eh pura verdade ) !!
    Continua postando e nao tenha mais momentos depressivos !!

    Abraco de alguem que entende e ouve !!
    Um amigo =D

    • Strider disse:

      Oi, Renan! Fico contente em saber que continua acompanhando os posts aqui, embora sejam um pouco menos frequentes atualmente. E obrigado pelas palavras. Isso são fases, né? Tudo se resolve uma hora. Estou trabalhando para isso.

      abraços!

  2. Carla disse:

    Oi, lembra de mim? Faz tempo que a gente não se fala. Me fala como vc está, já iniciou suas mudanças, já encontrou um amor, já está apreciando sua companhia??? Não precisa publicar, este comentário é pessoal..rsrs… Vou gostar de receber notícias suas, bjs e muita luz pra ti….Vc tem Face?

    • Strider disse:

      Oioi!
      Lembro de você sim, Carla. Tudo bem? =)
      Devo atualizar meu blog com um balanço do ano, aí acho que responderei suas perguntas rs.
      No momento, estou sem facebook. Isso já tem uns 4 meses, aliás. Resolvi apagar, cansei. Ando meio desconectado, portanto.
      Beijos e bom fim de ano!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s