Bronca

Estou na aula de francês, uma aula particular com dois professores, um deles homem e, o outro, mulher. Sou um bom aluno, sempre muito dedicado e com ótimos resultados em sala de aula. De repente, no meio de uma atividade, a professora me olha e diz: “Sabe o que me incomoda em você? É que você não é verdadeiro consigo mesmo. Você não se entrega, não se dedica a nada…”
Eu a interrompo, tentando contra-argumentar: “Eu me dedico, olha como estou indo bem no francês.”
Ela: “Mas você não está fazendo isso por você mesmo, você faz para agradar outras pessoas, para corresponder ao que esperam de você.”
O outro professor concorda com ela, sempre acrescentando um detalhe ou outro, dizendo que escondi minha personalidade tão fundo que já não sei mais quem sou.”

O pequeno trecho acima não aconteceu nesta realidade. Foi um sonho, entre vários outros, que tive (muito) recentemente. Uma bronca clara e direta do Inconsciente e, aparentemente, do meu lado feminino (a Anima) em mútuo acordo com o lado masculino (o Animus).

Os sonhos são as famosas “janelas da alma”, nossa forma de conexão e comunicação direta com o Inconsciente, oportunidades de autoconhecimento e de aprendizagem sobre aspectos que nossa mente consciente costuma desconhecer. Por isso, a importância em ouvirmos nossos sonhos e tentarmos entendê-los. O sonho acima é bem direto, acredito, e precisa de pouca interpretação. Ele deixa claro que toda a reflexão que tenho desenvolvido neste blog é correta e me propõe um “ultimato”: ou eu “tomo vergonha na cara” e começo a ser eu mesmo e paro de viver para agradar outras pessoas (de fato, uma verdade), ou não tem como ser feliz comigo mesmo, principalmente com meu lado feminino.

O momento, portanto, continua se mostrando a hora para a “atitude”, para a “ação” (como mencionado aqui). No entanto, onde está a ação? Só falta isso para concluir o ciclo de reflexões. “Só” isso. E por que ainda parece tão, mas tão difícil? O que me falta? =/

O sonho não terminou com os professores falando. Na verdade, eu pude mudar e ver exatamente como era bom ser de fato quem sou. Quando acordei, sentia-me curado e acreditando em tais mudanças que, na realidade de cá, ainda não consegui implantar.

342 dias já foram. Faltam 23

Esse post foi publicado em Caminhando, Mente e marcado , , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Bronca

  1. Camila disse:

    Uau… levei um susto quando comecei a ler, imaginando como os professores seriam tão incisivos… mas sendo um sonho, faz sentido… Hoje tive um, por exemplo. Os sonhos podem ser realmente reveladores. E sobre vivermos para agradar aos outros, meu Deus, nem me fale! Espero que você consiga aplicar as mudanças na realidade de cá! 🙂 É para isso que todos estamos aqui, certo? 😛
    Bjão!

  2. Julie disse:

    Uiaaaa! E eu q tô tão bloqueada q não me permito nem lembrar dos sonhos. Me sinto paralisada nesse sentido. Fique feliz de estar lembrando deles ao acordar e de estar podendo interpretá-los. Vc pensa q não está agindo, mas está querido. Eu, por exemplo, não estou nem me permitindo lembrar dos sonhos =[ Vc, está agindo através dessas reflexões. O q vc queria? Um botão ‘switch on/off’? É um longo caminho e vc está nele. Sinta-se feliz, siga em frente e não se cobre tanto. Afinal, pra q levar a vida tão a sério??? Não vamos sair vivos dela! hauhaua. Beijos com muuuuita saudade!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s