Defina “Amar”

Quem nunca ouviu aquele papo de que, para atrair as borboletas, temos de cuidar do jardim? Ou, então, que precisamos primeiro aprender o amor próprio para que possamos amar e nos permitir ser amados?

A verdade é que eu sempre ouvi isso e nunca entendi, mas tentava de todos os jeitos me amar mais: acordava e fazia minha sessão “espelho”, dizendo que eu era lindo e tudo de bom e que me amava (para deixar qualquer Narciso com inveja); fazia piadinhas com todo mundo dizendo que me amava, que eu era o máximo e tralalá; fazia listas das qualidades e pregava-as dentro do guarda-roupa, de forma que eu abrisse a porta e pudesse ler, todos os dias, o quão fofo e “tudibom” eu era. Exemplos são o que não faltam.

Foi então que, depois de ler muito, depois de refletir muito, depois de quebrar muito a cabeça para entender porque era que, apesar disso tudo, eu não parecia gostar mais de mim, me autossabotando, ficando com pessoas que não eram o que eu queria, fugindo das coisas boas… depois disso que comecei a entender: Amar a nós mesmos significa despreendermo-nos daquela personagem do ego e aceitar sermos nós mesmos em plenitude, o self, quem sempre fomos e sempre seremos, sem máscaras, sem medo, sem paradigmas. Não que esse estado fantástico de consciência seja simples de se alcançar, ou talvez nem mesmo possível em sua totalidade, mas o caminho para tanto é o que importa, nosso constante aproximar-se mais e mais de quem somos de verdade.

Isso é amar a nós mesmos. Aceitarmo-nos como somos. Com tudo o que outrara julgavamos bom ou ruim, pois é o todo que nos faz seres humanos. Quanto mais nos aceitamos como somos, quanto mais nos compreendemos, tanto mais seremos capazes de amar de verdade. Sem neuras. Sem sombras. Sem máscaras. Se eu me conheço e sei que alguns aspectos meus me fazem procurar pessoas com o perfil X para suprir certas carências e complexos, isso não mais estará em meu caminho em um relacionamento. Conhecer-me e aceitar ser Eu mesmo em plenitude, faz-me amar pessoas pelo que elas são de verdade e faz-me evitar machucá-las por causa desses meus complexos. É o maior presente e o maior bem que posso fazer por alguém, seja um namorado ou sejam os amigos, a família, qualquer um. Cuidarmos de nós mesmos, sermos nós próprios, seria um ótimo presente de Natal. Aliás, um presente para todo o sempre.

229 dias já foram. Faltam 136

Anúncios
Esse post foi publicado em Namoro, Relacionamentos, Sentimentos e marcado , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Defina “Amar”

  1. Julie disse:

    Muito bom! Bem por aí! Amar é… (Eu tenho esse álbum de figurinhas =] clássico!) já q o tema é AMOR, deixo aqui a minha declaração de amor pra vc: aprendi a te amar ao longo desses anos, do jeitinho q vc é! (meu ‘leiãozinho’ favorito) =] Bjos.

  2. camilapigato disse:

    Nossa… É exatamente isso… A resposta que eu ia dar (vou publicá-la daqui a pouco) fala exatamente disso: aceitar-me como sou. Sabe, ainda estou descobrindo os defeitos que ficavam camuflados, mas eu percebi que negava também as qualidades… Por isso estou em crise, porque brigo comigo mesma! E assim não é possível amar ninguém! Este blog é mesmo excelente!
    Abraço,
    Camila

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s