Emendando corações

O que se leva dessa vida é a vida que se leva, os amores que se vivem.

Frasezinha pronta, para abrandar os ânimos. Às vezes, é tão bom sair gritando um alto “foda-se” para tudo. Ou vai dizer que você nunca ligou o botãozinho automático e saiu entoando “deixa a vida me levar”? É, eu sei. Mas o único ser que eu conheço que se deu bem deixando a vida o levar é o Zeca Pagodinho.

Contudo, a questão é que metas, planejamentos, gestão com foco em resultado, nada disso parece se aplicar ao coração (L) tum-tum, tum-tum! A razão não faz sentido nenhum nesses assuntos, a mente, na verdade, só atrapalha.

Vamos aos fatos, que tal? O negócio é que eu não me apaixono ou amo alguém de verdade há 6 anos. E olha que já encontrei tanta pessoa legal, bonita, inteligente, bla bla bla (você já entendeu, né?). Eu gostei de cada uma delas, mas paixão, amor? Xééé!!! E quando era para eu me sentir bem, sorrindo, vem aquele papo de “I’m better off alone” (dito por mim).

Aí, vem outra questão: o que fazer com tantos corações partidos? Não o meu, o meu é só um e está partido faz tempo, bastante tempo. Falo dos corações das pessoas que um dia esperaram algo em mim, de mim. Como faz? Emenda? E eu? Serei um dia novamente capaz de amar?

9 dias já foram, faltam 356

Anúncios
Esse post foi publicado em Namoro, Relacionamentos e marcado , , , , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Emendando corações

  1. alanamenk disse:

    gostaria tbm de conseguir “reparar” esse erro. Se bem q, de verdade, nunca acreditei na minha capacidade de partir corações… acho q não tenho isso msmo….
    e vc será capaz de amar sim, mas ai creio que será algo bem verdadeiro e não haverá mais corações partidos. Mas é complicado esperar… essas coisas demoram…

  2. Olá… acho que a melhor maneira de não partir corações é pensar bem antes de iniciar algo… Mas tem coisas que só o tempo revela, e é necessário tentar. Seja paciente, uma hora sua vez vai chegar… 🙂
    Abraço

  3. Jorge disse:

    Bem, vamos por partes.
    Primeiro: Zeca pagodinho. Não dá. Não dá, mesmo. Pense em caminhando contra o vento sem lenço, sem documento. Ou em Ana Carolina, “vou deixa a rua me levar”. Mas pagodezinho não dá.
    Segundo: Não dá mesmo para controlar o coração, aliás, não dá para controlar o começo de um sentimento, ele aparece e BOOM. Mas o pior é que dá para suprimir. Dá para colocar seis anos de medo, ou receio, ou pior, colocar seis anos sem se apaixonar como um motivo a mais para não se apaixonar. Dá uma chance para você mesmo. Experimenta o novo, perde a linha, sai da coluna ereta e desce até o chão remechendo tudo em locais novos, baladas toscas, saunas, enfim explora um mundo novo antes que fique velho.
    Terceiro: Quebrar corações é um saco, mas temos que fazer. E se quebram o nosso e a gente supera, porque temer que os que quebramos não se curem sozinhos (ou com o empenho de seus respectivos donos, que seja). Mas o importante mesmo é: O SEU CORAÇÃO! Se foque nele, cure ele e que os outros batam por conta própria.

    =]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s